Anotação de Aula

Erika Neves falou novamente sobre a tristeza e raiva. Indicou o filme Viva, a vida é uma festa. Falou sobre as emoções: excessiva autocrítica; a proibição de sentir/expressar a raiva; a falta de afeto suficiente por si mesmo; a falta de plano positivo a longo prazo. Destacou a frase: “eu sou uma desastrada, não faço nada direito.” A primeira fase da depressão é a tristeza, e a segunda, a raiva. A cura é a compaixão de si mesmo, reconhecer que é normal, que o ideal é o tônico do alto perdão. Que devemos seguir a música, “levanta, sacode a poeira e dar a volta por cima. Explicou sobre as emoções da raiva, que pode ser autenticada e inautêntica. Falou sobre o significado de cada sensação: • falsa raiva; • Ressentimento; • ciúmes; • Triunfo maligno, que é uma doença da alma. Ensinou como trabalhar esses sentimentos, ouvindo a música do coração, se elogiar frente ao espelho, reconhecendo seus méritos, descobrir que o essencial é você. Listar os pontos seus pontos de melhorias, fazendo da raiva um combustível do que possa fazer para não ocorrer mais. E, em forma de poema: Relações Saudáveis da autora Virginia Sair, descreveu a forma correta de cada emoção, o desejo genuíno natural para o equilíbrio, que é amar sem dominar, a aproximação sem invadir, o convidar sem impor, o deixar sem se culpar, a ajuda sem insulto e a reciprocidade, que é um encontro verdadeiro de sentimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *